Sangue e Champanhe/ A Vida de Robert Capa, Alex Kershaw

sangue

Capa era considerado pelos colegas e concorrentes o autor das maiores fotos da Segunda Guerra Mundial. “Capa é uma invenção. Existe algo com a forma de um homem – baixo, moreno e com a atitude de quem está tensionado para alguma coisa , com olhos de spaniel, lábios de um cauteloso cinismo e um rosto atraente; e isso anda por aí se identificando como Capa e é famoso. Mas na verdade não existe. Trata-se de uma invenção o tempo todo e sob todos os aspectos” Hersey
dl370&display&max=350

“Não basta ter talento. É preciso ser húngaro” Robert Capa

Quando acabei de ler o livro de Alex Kershaw, “Sangue e Champanhe – A Vida de Robert Capa”  logo emendei em a “Fuga do Paraiso”  que aborda o tema  da fuga  de Tolstói aos 82 anos de idade de sua casa , um verdadeiro enigma e com razões muito discutidas.

Por que estou falando sobre isso?

Aprendi um termo russo : “ukhod” , essa palavra foi usada para definir o acontecimento do dia 28 de outubro de 1910, data que Tolstói abandona Iássnaia Poliana (sua fazenda, seu lar, sua família)  que na língua russa tem vários sentidos : “sair de algum lugar”, “deixar este lugar para sempre”, “morrer”, “deixar este mundo”. A palavra ukhod pressupõe algo muito maior que simplesmente “abandono do lar”.

Eu deveria já ter feito um artigo sobre Capa assim que acabei o livro, mas não gostaria  de inicia-lo  falando o que todo mundo já sabe e essa palavra me fez uma ligação instantânea com Robert Capa, com a sua vida, e me proporcionou o link para começar.

O que  significaria UKHOD para Robert Capa?

dl371&display&max=350
Desembarque na Normandia em Omaha, durante o DIA D ( essa imagem inspirou a estética de Spielberg em “Resgate do Soldado Ryan” em 1998)

 

O que faz alguém ser o único fotógrafo a acompanhar e  desembarcar  com a primeira leva de soldados em Omaha, a batalha mais sangrenta do Desembarque na Normandia?

“ ……O correspondente de guerra tem  suas  apostas – sua vida – nas próprias mãos , e pode preferir esse ou aquele cavalo, ou então resolver ficar na sua no último minuto. Eu sou um jogador. E decidi partir com a primeira leva”. Robert Capa

dl372&display&max=350
“Outros comentavam não ter encontrado no trabalho de Capa uma única imagem de violência, apenan momentos de Beleza e Tristeza. Todos eles queriam saber mais sobre esse homem que havia capturado em preto e branco os momentos mais inesquecíveis de suas vidas. Quem era aquele jogador que havia deixado um legado sobre a pureza do espírito humano” (entrevista do autor do livro com veteranos da Segunda Guerra)

 

dl373&display&max=350

Não era a Fama, definitivamente não era…. muito menos o dinheiro, ele nunca o tinha,  gastava  em jogos de apostas, festas , mulheres, muitas mulheres.

Existem pessoas que vivem muitas vidas em uma só e parecem que emitem uma vibração de imortalidade e poder, o  que é muito atraente para mulheres e homens.

As mulheres podiam ver nisso uma força, um charme irresistível.

Ele era muito charmoso, basta ver o seu olhar e o que dizia.

Muitas vezes, lendo a narrativa da vida de Capa, penso que ele achava que sua Leica lhe servia de escudo, tal o destemor que se aventurava entre balas, bombardeios, canhões.

Por certo, tenho para mim que sua Leica o defendia do contato direto com o horror, era uma barreira, o que acontecia estava do lado de lá da lente.

Era o momento certo…. ou clicava todos os momentos de um momento só? Muitos faziam isso , mas ele o fazia com um olhar instintivo como se focalizasse com o coração.

dl374&display&max=350

“ Realmente me parece que Capa demonstrou sem sombra de dúvida que a câmera não precisa ser um instrumento mecânico frio. Como a pena, ela tem as qualidades daquele que a usa. Pode ser uma extensão da mente e do coração”    John Steinbeck

dl376&display&max=350

Gerda Taro e Robert Capa. Gerda era fotógrafa, correspondente e uma mulher super liberada para a época. Amiga e amante de André Fiedmann( Capa), com quem secretamente criou o mítico Robert Capa, o nome fictício que assinava as mais importantes fotografias da Guerra Civil Espanhola. Gerda estava cobrindo a Guerra Civil Espanhola, quando ao subir em um carro com soldados feridos, sofreu um ataque, o carro foi atropelada por um tanque na Batalha de Brunette em 1937, com apenas 26 anos e depois disso André permaneceu com o nome de Robert Capa.

Não acredito na versão romantica de que ele nunca se casou porque perdeu seu primeiro amor, Gerda Pohorylles ou Gerda Taro, embora ela tenha mudado completamente o rumo da vida de Capa

Gerda nasceu em Stutgart em 1 de agosto de 1911. Era também uma refugiada do fascismo e membra ativa de organizações comunistas.

O problema não era o casamento, Robert Capa simplesmente não podia Ficar.

Suas emoções não estavam no cotidiano. Ele pertencia a ninguém, precisava estar pronto para qualquer chamado que o levasse para longe, para qualquer lugar onde existisse o perigo. Ele tinha a “ukhod” nas veias.

Depois de ver e ouvir tantos barulhos da morte, da dor , não podia mais parar…porque “se paro eu penso e se eu penso eu choro”.

dl377&display&max=350

Soldado caindo 1936

“Essa foto é a mais polêmica da história do foto jornalismo, questionar sua autenticidade significa incorrer na ira de Cornell Capa, 83 anos que controla o espólio do irmão…….

Quando era ministra da Educação e Cultura em meados da década de 1990, Esperanza Aguirre Gil de Bieldma referia-se a ela como um”ìcone universal” de tal força visual que se compara a Guernica de Picasso”.

Robert Capa, cujo nome real era Andre Friedmann, foi um veterano que cobriu cinco guerras entre 1936 na Espanha a 1954 no Vietnã (na época fazia parte da Indochina).

Robert Capa, (Andre Erno Friedmann), nasceu na Hungria em 1913. Começou a ser mundialmente conhecido através das suas fotos da Guerra Civil Espanhola. Foi ele que fundou a Magnum Photos. Robert Capa tornou-se fotógrafo não só de guerra mas também retratista de celebridades. Foi um homem de extremos e é dele a famosa frase “If your pictures aren’t good enough, you’re not close enough” que mostra bem a sua paixão pela arte de fotografar.

 

dl378&display&max=350

Hemingway fotografado por Capa

Gerda e Capa encontraram-se com Hemingway em um hotel em Madrid, o escritor, então com 37 anos já era famoso com os seus romances “O Sol também se levanta”( 1926) “Adeus às Armas”(1930). Os caminhos de Hemingway e Capa ainda se cruzariam muitas vezes.

dl384&display&max=350

Ingrid Bergman por Capa

Os dois se encontraram pela primeira vez em Paris no Hotel Ritz, na época Ingrid com 31 anos.

Tornaram se amantes e passaram muitos momentos em companhia um do outro, inclusive quando Capa foi fotografar Berlim destruida e também quando Paris comemorou o Dia da Vitória sobre o Japão.

“Na época, a premiada atriz sueca era casada com Petter Lindström, o que não a impediu de começar um caso com Capa. Um ano depois, ela pediu para que ele a acompanhasse em Hollywood, onde trabalhou por algum tempo na indústria cinematográfica, inclusive fazendo fotografias do set de filmagens de “Interlúdio” (1946), de Alfred Hitchcock. O famoso diretor acabou observando de perto a relação dos dois e usou o romance como fonte de inspiração para o seu “Janela Indiscreta” em 1954.”

Ingrid estava disposta a largar seu marido e se casar com Capa mas ele lhe declarou: ” Não posso me prender a ninguém. Se alguém disser : “Amanhã, a Coréia” e estivermos casados e com um filho , eu não poderei ir a Coréia. E isso seria impossível”

Fim do caso.

 

dl385&display&max=350

Picasso e Françoise Gilot na Côte D’Azur foto de Robert Capa.

 

dl394&display&max=350

Matisse realizando estudos para a Capela de Vence, 1950. Foto de Robert Capa

“Capa passou vários dias com Henri Matisse em Nice, cujas paredes eram cobertas por gigantescos murais que viriam posteriormente decorar um igreja local. Aos 79 anos imponente em sua barba branca, Matisse passava a maior parte do tempo na cama lutando contra a artrite e tendo ao lado seu gato. A doença deformara seus dedos, Capa o fotografou usando uma vareta de bambu com um lápis de carbono preso à ponta – método menos doloroso de definir o contorno de suas imagens”

 

dl392&display&max=350

Última foto de Capa na Guerra da Indochina

Aos 41 anos de idade, morre acidentalmente devido à explosão de uma mina quando este se encontrava no Vietnã, outrora parte da Indochina, deixando para trás um importante legado no mundo da fotografia, quer através dos seus negativos, quer com a criação da Magnum Photos.

dl393&display&max=350

(Visited 916 times, 1 visits today)
Tags: , , , , , , , , ,
0