Porcelana Imperial Russa . Período de 1744 – 1801

dl111&display&max=600

No começo do século XVIII, a porcelana era um item raro e de luxo. Haviam muitas regras para se tornar fabricante. O czar __Pedro, o Grande, tinha que encomendar a sua caríssima louça diária fora de seu país. Durante a sua famosa visita ao Ocidente, ele se interessou pelas fábricas de porcelana que visitou e tentou, com a ajuda de estrangeiros, estabelecer uma produção na Rússia.

O Período Vinogradov  1744 – 1762

dl112&display&max=400

Trial Cup , Dmitri Vinogradov, 1748   Imperial Porcelain Factory

Só mais tarde, duas décadas depois,  Dmitri Ivanovitch Vinogradov (1720-1758), eminente químico, amigo do grande cientista Mikhail Lomonosov, descobriu em 1747 a composição da porcelana. Foi fundada então a primeira manufatura, onde  se realizavam testes para a fabricação nacional, visto que a porcelana chinesa, alemã e francesa eram muito caras e sua composição era mantida em segredo absoluto.

dl113&display&max=400

Dmitri Vinogradov, Imperial Porcelain Factory

dl114&display&max=400

Prato do Serviço de Chá da Imperatriz Elizabeth,  Imperial Porcelain Factory

A Fábrica de Porcelana Imperial Russa, foi fundada em 1744 por ordem da Imperatriz Elizabeth, filha de Pedro, O Grande. A produção da fábrica era exclusiva para a família Romanov e para a Corte Imperial Russa.
Todo o projeto de produção foi confiado a Vinogradov e Mikhail Lomonosov, que foram mandados para a Universidade de Marburg, no estado de Hesse, Alemanha, para aprender as técnicas de produção de porcelana.   A Universidade de Marburg foi fundada em 1527 por Felipe I de Hesse e é a mais antiga universidade protestante do mundo. Em 1609, a Universidade estabeleceu o primeiro professorado de química da História.

dl115&display&max=400

Xícara e Pires com o monograma A.R (Andrei Razumovsky) 1750, Imperial Porcelain Factory

A porcelana  de Vinogradov era produzida exclusivamente com matéria prima russa. Equivalente em qualidade à porcelana da Saxônia e próxima à chinesa na composição da massa.
A parte dourada da porcelana era preparada com as moedas de ouro do Tesouro Imperial Russo.

Período 1762 – 1801  Porcelana de Catarina, a Grande e Paulo I

dl116&display&max=400

Pot Pourri, 1790   Imperial Porcelain Factory

O império de Catarina foi a era da prosperidade para a porcelana. Ela impulsionou e patrocinou a produção russa.
Entre 1773 e 1792, a fábrica era administrada pelo Príncipe Alexander Viazemsky, que a expandiu, convidando artesãos europeus para trabalhar e estimular a produção.
Catarina exigia que a Fábrica de Porcelana Imperial, além de produzir muito, mantivesse o alto nível de qualidade e que fosse também lucrativa. Começaram a aparecer fábricas e lojas que também as comercializavam.

dl117&display&max=400

Serviço de Jantar de Catarina, a Grande

dl118&display&max=400

Writing Set com o monograma de Paulo I. Desenho de Jean Dominique Rachette .IPF

Jean-Dominique Rachette , pintor e escultor francês,  foi convidado pelo Príncipe Alexander Vyazemsky para visitar a Russia (1779), onde ele desenhou modelos para a Imperial Porcelain Factory  (1779–1804). Criou “Os Povos da Rússia”, séries de figurinos (1780s) e The Arabesque Service (1784).
Esculpiu estátuas de Catarina, a Grande (1788), decorou a Catedral Kazam  em St Petersburg (1806–09). Foi alçado à nobreza (1796) e adotou a nacionalidade russa (1806). Morreu em  St Petersburg em 1809. Foi o criador de mais de 150 modelos para as porcelanas russas.

dl119&display&max=400

Tête à Tête, Serviço de Chá e Café com as iniciais S.A.G, 1790  Imperial Porcelain Factory

Paulo I, filho de Catarina, também se mostrou muito interessado na produção da porcelana, só que ele preferia encomendar serviços de mesa menores, variando de oito a vinte pessoas.
Nessa época começou a ficar em moda serviços de almoço para duas pessoas.
O reinado de Paulo I foi  de 1796 a 1801. A Arte da porcelana russa  continuou a se desenvolver no estilo do classicismo com influências de motivos romanos e gregos.

dl120&display&max=400

Povos da Rússia, Jean Dominique Rochette. Imperial Porcelain Factory

Essas séries foram inspiradas pelo livro do famoso botânico, químico, geógrafo alemão e também   viajante, Johann Gottlieb Georgi entitulado A Description of All the Peoples Inhabiting the Russian State. Trabalhou nessas séries  de 1780 até 1804.

(Visited 763 times, 1 visits today)