Memórias de um Caçador – Ivan Turguêniev

cacador Tolstói escreveu em seu diário,em 27 de julho de 1850: “Li as Memórias de um Caçador de Turguêniev, e como é difícil escrever depois dele”. As histórias contadas por Turguêniev sobre a vida rural contemporânea causaram um furor, pois era a primeira vez que os camponeses russos eram tratados como seres humanos complexos na Literatura Russa.

dl250&display&max=350

Lovers near Isba, Chagall  1980  

Eu entrei nas matas com Turguêniev, conheci com seus olhos as aldeias russas, suas isbás. Escutei as suas lendas, contemplei sua fauna, sua flora. Ouvi a alma russa do campo, sua verdade, sua sabedoria. Sempre tendo como pano de fundo e misturado com ela : a Natureza. O “azul gentil” por vezes do seu céu: “solene e vasto, com toda a sua suntuosidade misteriosa”.

Vi  retratos de família, moscas, um grande vaso de gerânios e um piano enferrujado.

dl252&display&max=300

Isbá, obra de Vasily Surikov  1873

dl254&display&max=300 Interior de uma  Isbá obra de Vasily Palenov

Turguêniev com sua poética maneira de descrever o entorno, nos leva delicadamente, contidamente, mas continuamente a viver a realidade dura e miserável da vida dos mujiques russos daquela época…. a Antiga Rússia. Sua crítica à servidão era ainda mais poderosa por sua sutileza.

dl255&display&max=350

dl256&display&max=350

Esses contos foram publicados separadamente, pareciam o que não eram, mas quando foram reunidos, todos perceberam o conteúdo incendiário que estava atrás de cada linha .

Esse livro foi um dos fatores que mais influenciaram a emancipação dos servos em 1861.

“ Eu ficaria feliz de ter aulas com a vida russa, mas ela minha querida, está sempre calada. Ela me diz: entenda- me assim; mas eu não consigo, preciso de deduções, apresente-me conclusões.”

dl260&display&max=300

Ivan Sergueievitch Turguêniev, nasceu em 9 de novembro de 1818 em Orol, uma província da Rússia. Sua família  era de proprietários rurais abastados. Seu pai morreu quando ele tinha 16 anos. Foi vítima frequente de maus-tratos por parte da mãe, uma mulher rígida e desequilibrada. Em 1827 a família mudou para Moscou, onde  Ivan estudou, acabando por ingressar na Universidade de São Petersburgo, na época a mais conceituada do império russo, no ano de 1834. Lá cursou filosofia e, por altura da precoce obtenção do seu bacharelato, aos dezenove anos de idade, publicou uma primeira coletânea de poemas.

Em 1838 ingressou na Universidade de Berlim para estudar história e filosofia (especialmente Hegel, então professor e reitor da Universidade). Ao voltar para a Rússia, levou consigo muitos dos valores que adquiriu no Ocidente.

dl267&display&max=300

Turguêniev – Desenho de Pauline Viardot

Em 1843 ele publica o seu primeiro poema Paracha e aparecem em sua vida , dois pesonagens importantíssimos: o crítico literário Vissarion Bielínski(1811-1848)  e a cantora lírica Pauline Viardot (1821-1910).

Paulina Viardot, foi aluna de piano de Lizt, mas preferiu o canto. Era casada com o crítico e diretor do Théatre-Italien de Paris, Louis Viardot. Pauline vai para São Petersburgo em 1843 para interpretar óperas de Rossini.

Turguêniev estava com 25 anos e foi amor à primeira vista . O nascimento de uma devoção incondicional, submissa e sem exigência, segundo Leonardo Shapiro.

Entretanto, Turguêniev compartilhava  também das mesmas visões políticas, gostos literários e paixão pela caça com Louis Viardot, marido de Paulina, e se tornaram grandes amigos. Dizem que a paixão por Paulina ficou no campo platônico durante toda a vida. Morava perto deles e faziam extensas viagens juntos.

dl268&display&max=300

Pauline Viardot

dl269&display&max=300

Louis Viardot (1840)

O escritor jamais se casou, mas teve uma filha de um dos seus romances com uma das costureiras  de sua mãe: Pelagueia ou Paulinette, que foi criada pelo casal Viardot.

dl273&display&max=350

O primeiro sucesso de Turguêniev veio com Relatos de um caçador, livro de contos publicado em 1852. No mesmo ano escreveu o obituário do escritor Gogol (publicado na Gazeta de São Petersburgo), que se tornaria famoso e que ocasionou sua prisão e seu posterior exílio. Entre as décadas de 1840 e 1850, sob o reinado do czar Nicolau, o clima na Rússia se tornou insustentável para alguns intelectuais, entre eles Turguêniev, que deixou o
país para se estabelecer no exterior, ora na França ora na Alemanha.

O  seu romance Pais e Filhos, que eu também adorei, é ainda considerado uma das obras mestras da ficção russa do século XIX.

O autor morreu no exílio, em Paris, em 3 de setembro de 1883. Atendendo a seu último desejo, foi enterrado no cemitério Volkoff, em São Petersburgo

“Henry James, o qual, após a morte de Turguêniev (em 1883), escreveu um extenso elogio sobre ele como pessoa e escritor.  Com relação a este último aspecto nos interessa a seguinte passagem: “Nada que Turguêniev tivesse a dizer poderia ser mais interessante do que seus comentários a respeito da sua obra, da sua maneira de escrever. Aquilo que o ouvi contar sobre isso era digno dos resultados magníficos que produziu; do profundo propósito que perpassa todas suas obras, de nos mostrar a vida em si mesma” .

O Mujique Marei: pequenas lembranças do sentido da terra

Eu queria ser o Mar de altivo porte
Que ri e canta, a vastidão imensa!
Eu queria ser a Pedra que não pensa,
A pedra do caminho, rude e forte!

Florbela Espanca, in “Livro de Mágoas”

(Visited 1.123 times, 1 visits today)
Tags: , , , , , , , , ,
0